sexta-feira, 29 de novembro de 2019

Miltonia spectabilis semi-alba

Ola,

Gostaria de compartilhar dois eventos na Miltonia spectabilis semi-alba

1- Muita chuva nesta semana! Encontrei duas lesmas nela. Espalhei o lesmicida quimico em graos nela e em todo o jardim.

2- Ela estava decorando a casa, o gato atacou ela sem eu ver.


Como eu sei, veja as fotos! Folha e flor sem pedacos.

Qual gato - O Oliver vomitou os tais pedacos.
Para saber mais sobre esta orquidea, acesse http://www.diariodoorquidofilo.com.br/2018/10/miltonia-spectabilis-semi-alba.html

sexta-feira, 22 de novembro de 2019

Ascofinetia Cherry Blossom

Ascofinetia Cherry Blossom (Neofinetia Falcata X Asctm. Ampullaceum)




Neofinetia falcata variegata







Considerada uma Neofinetia intergênica, uma miniatura da Vanda. Possui a versão rosa e a versão laranja mais forte e outro laranja mais claro.



Aqui a laranja se foi rapidamente, secou!

Já esta rosa veio com o vegetativo bem forte!

Denominada Ascofinetia Cherry Blossom ou Ascofinetia Apple Blossom (identificada assim na compra deste exemplar, entretanto não encontrada na pesquida como Apple. Não há nada de Apple além da etiqueta de compra com essa denominação!!!!).


Replantei-a num cesto de plástico com isopor no fundo, musgo acima de cascas de macadâmia sobre o fundo em isopor. Está adubada com bokashi sem cheiro e reagiu bem melhor! Desenvolveu novas frentes com duas hastes florais.

No início dos botões os considerei bem fracos e brancos, entretanto no período de uma semana suas flores abriram e se desenvolveram muito bem!

Amei! Suas raízes ficam aéreas fora da cesta!

Recomendo-a. Veja o porte de outros exemplares na internet. 

sexta-feira, 15 de novembro de 2019

Coelogyne virescens

Mais uma Coelogyne!
Labelo dramático como as demais Coelogynes
Adquirida num orquidário de Jundiaí, soube estar extinta na Indochina, seu país natal! Mais uma vez, não me pergunte como veio de lá: via importação ou outro meio...

Gostei muito do tom verde claro e de saber que gosta de sombreamento 80%, pois aqui a árvore do vizinho está prejudicando muito o orquidário, reduzindo muito a luz e o sol.

Li num post que poderá ser atacada por fungos ou vírus, estou observando o seu desenvolvimento vegetativo. Primeira floração aqui. Amei a sua cor!!! Considerei bem agradável e com potencial de vir com haste floral com mais flores.

Há algo que me incomoda muito nos exemplares em geral que perdem as suas folhas, os pseudobulbos ficam lá guardando energia e estacionados no centro do vaso, bem isso!

Aqui esta cultivada em substrato misto de cascas e musgo, isopor no fundo do vaso.

Vamos adiante com ela! Muito interessante e com potencial de desenvolvimento rápido.

sexta-feira, 8 de novembro de 2019

Masdevalia infracta tipo

Olá orquidófilos,




Hoje gostaria de acrescentar um pouco sobre a Masdevalia infracta tipo, nativa da Mata Atlântica. De todas as que adquiri esta é a única que sobreviveu e muito bem se adaptou aqui desde 2011. Provavelmente o clima tropical não agradou as demais.

Comprada de uma fornecedora de micro-orquídeas nativas do Brasil, foi um exemplar pequeno e tímido que veio para a coleção Brasiliana. Hoje, quase 8 anos depois formou uma touceira que aprecio muito.


1- cultivada no carvão, isopor e musgo chileno
2- replantada toda vez que apresenta sinais de enfraquecimento
3- cultivada num vaso cerâmico bem baixo e com recortes que garantem drenagem rápida

Há algo do vegetativo que preciso te contar! Mantenha suas hastes florais depois da floração, no próximo período surgirá mais flores em todas as hastes e talvez mais que uma flor.

Digo que sempre cortei as hastes ainda verdes depois da sua floração. Neste ano observei que vieram duas flores numa mesma haste e compartilho com você este aprendizado. Uma flor foi polinizada e a outra ainda não abriu.

Há outras cores nesta família e gênero. Digo que não teria mais alguma, mas mediante o exemplar florido posso me interessar! O que acha? Rs.

sexta-feira, 1 de novembro de 2019

Orquídea terrestre Habenaria myriotricha ou medusa - Destaque do mes

Mais uma orquídea terrestre na minha coleção Habenaria myriotricha ou Habenaria medusa. Mais uma de nome difícil de guardar.


Tutorada com um arame preso na lateral do vaso para não danificar as suas raízes

Suas pétalas são brancas e longas

Nem saberia dizer o que é coluna e pétala...rs.


Veja a flor abrindo e o reservatório de néctar na parte inferior.


Habenaria medusa Kraenzl. 1893



Habenaria vem do latim habena, rédea, uma referência ao fato das pétalas de suas flores apresentarem longas divisões que com rédeas se parecem. Medusa quer dizer epíteto latino que significa " como a Medusa ", refere-se aos lóbulos laterais do lábio.


Sinônimos
Fimbrorchis medusa (Kraenzl.) Szlach.2004;
Fimbrorchis myriotricha (Gagnep.) Szlach. 2004;
Fimbrorchis myriotricha var. confluens (Gagnep.) Szlach 2004;
Habenaria myriotricha Gagnep. 1931;
Habenaria myriotricha var. confluens Gagnep.1934

Habitat
Laos, Vietnã, Bornéu, Java, Sumatra e Sulawesi nas altitudes de 400 ~ 800m.

Adora clima quente e musgo. Adubei-a com húmus de minhoca assim que a comprei. Vamos ver o seu desenvolvimento e sua adaptação por aqui.

Ando insistindo nas terrestres e tenho tido perdas a cada ano. Vamos ver como esta se sai. Verifiquei se o húmus caseiro não tinha minhocas famintas.

Vejam o Zé de olho nesta orquídea. Adora comer as folhas das terrestres!!!

Bom cultivo de orquídeas exóticas. Desejo muito aprendizado e persistência.





Schoenorchis juncifolia

Schoenorchis juncifolia, mais uma orquídea de nome difícil! Ainda bem que existe etiqueta!

Uma microorquídea cuja delicadeza chama muita atenção. Há outras deste gênero, todas miúdas e belas!

Havia visto numa exposição no ano passado e neste mês pude adquirí-la cultivada num vaso de plástico e musgo nacional. Assim que fui ajeitá-la em casa, uma parte dela se soltou e replantei numa placa de peroba mais seca, vamos ver onde se desenvolverá melhor.



Veja o link http://www.thenativeorchid.com/2016/08/schoenorchis-juncifolia.html

Bom cultivo de Schoenorchis!