sexta-feira, 20 de setembro de 2019

Habenaria erichmichelii

Habenaria erichmichelii uma orquídea terrestre. Recomendo tê-la na sua coleção.



Primeiro devo esclarecer que comprei como Habenaria rodocheila no ano passado, mas num fórum americano na internet disseram ser a Habenaria erichmichelii. Muitos até classificaram-a erroneamente como Habenaria rodocheila como variação pink/rosa. Lá vou eu mudar a etiqueta.

Vi um video onde foi classificada como Habenaria rodocheila como variação pink/rosa (mais um engano entre outros) e estava cultivada em perlita. Nele a youtuber dizia que o tamanho da flor fica proporcional ao tamanho e quantidade de flores na haste. Há flores vermelhas, amarelas, laranjas e demais variações, entre elas a rosa/pink. O labelo é colorido, pois há a sépala e as pétalas menores na parte superior da sua flor. Atrás dela há um reservatório longo e comprido de néctar para atrair o seu inseto polinizador.

Desenvolve suas folhas novas e sua haste floral no final do inverno, início da primavera aqui no Brasil, não nativa daqui. Fica sem nada até o ano que vem depois da sua floração.

Muitos posts disseram que a perderam e ser de difícil cultivo! Aqui deixo-a ao relento como as demais terrestres que pude observar na Italia em substrato levemente acído.

(Digo hoje que se fosse começar uma coleção de orquídeas, começaria pelas terrestres! Se voce tem interesse em iniciar o cultivo de orquídeas, faça uma pesquisa e comece pelas terrestres nativas do Brasil e depois para as terrestres no mundo.

Digo isso porque o processo de desenvolvimento delas é cíclico e bem delimitado pelas estações do ano, então o cuidado com rega e insolação, aeração, substrato fica bem delimitado e não estressante como algumas micro-orquideas, por exemplo.

Aqui me desfiz de muitas terrestres, doei uma a uma por não entender este ciclo anual de inverno-verão ou outono-primavera. Hoje percebi que foi imaturidade na orquidofilia. Ansiedade de ter vegetativo e floração o ano todo.

Há inúmeras terrestres que dão o ar da graça e literalmente somem do olhar quando o tubérculo fica hibernando no solo sem nenhuma parte vegetativa  acima do solo. Considero isto um processo único, talvez interessante e bem desenvolvido destas terrestres.)

Dica de cultivo- suspenda a rega quando o vegetativo dela for embora, mantenha-a no sol e vento, nunca deixe o substrato encharcado por muitos dias. Prefere subtrato mais seco e de drenagem rápida. Aqui quando suas folhas comecam a surgir, adubo bastante com húmus e chorume da compostagem caseira com minhocas californianas até a sua haste floral for embora.

Outra dica- enquanto tirava  fotos para a publicação, descuidei e o Zé, o gato caçula comeu suas folhas!!! Fique esperto com os seus bichanos curiosos e vorazes. Rs. Ou bichanos ciumentos! Rs.

Mais uma dica- gostou e comprou, pronto! Se foi caro o que pediram aqui, ningüém vai até outro continente pegar um avião e voltar com uma orquídea que tem apenas uma semana para dar flores. Compre e pague, aprenda a cultivá-la bem!





Nenhum comentário:

Postar um comentário