sexta-feira, 28 de junho de 2019

Sophronitis wittigiana "rosea"

Neste ano este exemplar soltou somente duas flores, sinal que o seu substrato deverá ser trocado e fiz isto logo depois da sua floração.

Este gênero é bem delicado e de difícil cultivo. Fazer a troca de substrato depois de sua floração é um cuidado a ser seguido, senão a planta padece! Como sei disso, perdi outras menores e hoje compro touceiras bem formadas e grandes, apesar de pagar por isso.

Nunca deixe de regá-la pela manhã, não tolera muita rega e estiagem longa. Ah! adora esfagno chileno e um toco de madeira para se fixar.

Bom cultivo!

sexta-feira, 21 de junho de 2019

Maxillaria desvauxiana

Planta para colecionador pouco vista em exposições.

A vi num orquidário comercial em Cotia numa visita que fiz neste ano. Me encantei pelo seu porte cespitoso e muito bem cuidada. Não estava num valor absurdo e então veio para o Brasiliana.

Apresentou folhas manchadas que são características dela.

Sua flor é maior que as demais primas e tem o pedúnculo curto. Uma graça de floração e longevidade, elas ficaram abertas por quase 15 dias.

Não tem perfume forte ou acentuado. No final da floração os dois últimos pseudobulbos secaram, perdeu algumas folhas e devo replantá-la num musgo chileno que voltou ao mercado nacional.

Bom cultivo!

sexta-feira, 14 de junho de 2019

Coelogyne lentiginosa

Este gênero não tem apresentado problemas por aqui. De fácil cultivo e rápido desenvolvimento vegetativo e hastes florais em abundância.

Necessita de espaço para se desenvolver com as folhas finas e sensíveis ao sol direto. Prefira local fresco com claridade e sem muita incidência da luz do sol. Irá muito bem!

Ganhei um corte pequeno de uma amiga colecionadora. Passei algumas frentes de presente e a mantenho com podas regulares para não ocupar tanto espaço em relação as demais orquídeas.

Seu perfume é incrível! Recomendo pela característica dele, bem legal.

Seu labelo e dramático como as demais Coelogynes! Vale a pena ter um conjunto delas.

sexta-feira, 7 de junho de 2019

Tuberolabium quisumbingii

Isso mesmo!

Guarde o nome Tuberolabium quisumbingii. Eu ainda não guardei e nem tenho esta pretensão. Rs.

Nativa das Filipinas, comprada em Cotia! Pode sim. Importada por terceiros. Consignada lá. Acredite. Paguei um valor alto e talvez justo, pois há dois exemplares adultos juntos.

Veio com uma haste no ano passado e fui movendo-a no substrato de esfagno dentro do cachepot de peroba, acrescentei mais esfagno no centro debaixo das duas plantas e ela tomou uma forma melhor, não ficou enterrada como viera.

Com o complemento do musgo deu duas hastes perfumadissimas. Intercedi a tempo de diferenciar a rega com a haste em desenvolvimento. Consegui salvar suas flores maravilhosas e delicadas.

Seu perfume lembra o adociado da Cadetia taylori.

Digamos ser menos chata que algumas do oriente! Sem perda de folhas e sem problemas de queda de temperatura ou umidade na raiz.

Considero de fácil cultivo!