sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

Bulbophyllum barbigerum

Ah, se não conhece a espécie Bulbophyllum, precisa iniciar por um exemplar.

Aqui comecei por alguns cultivados no cachepot de peroba fixados num painel de madeira, no primeiro verão tomaram tanta chuva que apodreceram rapidamente, pois estavam cultivados no musgo nacional. O arranjo estava lindo! Esta foi a primeira lição com eles. Gostam da rega controlada.

Fiz a mudança para pendurais numa região sombreada com pouco sol pela manhã, debaixo do plástico agrícola e foram super bem! Segunda lição, adoram o sol da manhã e claridade grande parte do dia.

Ganhei cortes de uma amiga, cortes de outro, adquiri outros exemplares e dei de presente vários cortes para meus amigos no Paraná. Terceira lição: entouceram rapidamente e são extremamente agradáveis no cultivo.

Hoje o Bulbophyllum barbigerum está florido. Por acaso vi suas hastes na hora de dar uma repassada nos vasos. Ele não tem perfume que consigamos identificá-lo entre outras florações.

Sua floração acontece no verão durante o mês de janeiro. Comentam que ele pode dar mais que uma floração, ainda não aconteceu por aqui. Expus ele num local com mais sol e deu mais hastes este ano, pois soube ser da Nigéria.

Uma delicadeza de labelo e flores bem miúdas. Tem vegetativo interessante, pseudobulbos achatados e quase triangulares.

Suas folhas pequenas não caducam, o que cria um conjunto bem bonito quando entouceira.


Gostam de substrato miúdo misto e musgo chileno com vaso de drenagem rápida.

Quando este substrato envelhecer mudarei o cultivo dele para valorizar sua haste pendente.

Bom cultivo!



Nenhum comentário:

Postar um comentário