sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Tempos estranhos

Ola orquidofilo,

Queria trazer boas noticias, mas tudo esta estranho.

O orquidario do bairro fechou, o outro orquidario maior noutro bairro vizinho diminui e se mudou e voltou menor para o antigo imovel. Algo esta acontecendo e fica dificil nao perceber mudancas no nosso dia a dia.

Tenho estoque de vasos ceramicos, placas de madeira, pendurais, etiquetas, substratos diversos, etc. Mas gostaria que tudo fluisse sem depender das exposicoes com datas e nos finais de semana.

Noutro dia fui num petcenter e havia um Ludisia discolor por 18 reais!!! Nem dava um dedo mindinho de comprimento! Veja abaixo a historia da minha planta.

http://www.diariodoorquidofilo.com.br/2018/11/ludisia-discolor.htmlhttp://www.diariodoorquidofilo.com.br/2018/11/ludisia-discolor.html

Por ai vai a minha percepcao da realidade brasileira, dai comecei a estudar financas e fundos imobiliarios para aprender e conhecer um pouco do mercado financeiro, inflacao, gestores, investimentos, composicao e oferta/demanda de tudo que trata do segmento fundo tijolo como e conhecido.

Enquanto estudo e conheco demais companheiros na jornada, acompanho a terceira onda de frio neste inverno e nao vejo a hora de comecar a adubar as orquideas por aqui, trocar substrato, etc. Haja passividade nisto tudo!

Bom cultivo de experiencias enriquecedoras!

Para alegrar um pouco a sua vida - Mediocalcar decoratum de facil cultivo!
http://www.diariodoorquidofilo.com.br/2018/07/mediocalcar-decoratum.html
Florida neste final de inverno - 2019

Flores abertas com ate 15 dias



sexta-feira, 16 de agosto de 2019

Dendrochilum filiforme

De porte miudo e discreto, suas hastes tem quase o dobro do comprimento de suas folhas. Bem interessante. Mais uma micro-orquidea que tive conhecimento por uma colecionadora que adora este genero.

Facil de cultivar, crescimento rapido e com muito vigor apresenta varias hastes de uma so vez, em cada ponta que o seu vegetativo esta em crescimento. Se o vaso for de borda circular o seu vegetativo apresenta um desenho bem interessante a cada ano, quase uma geometria infalivel na emissao das hastes.

Este exemplar nao abre tanto as suas sepalas. Vi na internet que ha flores menores e mais abertas. Compre florida. Vi tambem que o conjunto e mais monocromatico. Esta do Brasiliana tem o labelo com o amarelo mais escuro. Enfim, ha diferencas na natureza!

Seu perfume e imperceptivel para nos humanos.

Meta- o tempo fara dele uma touceira bem interessante!

sexta-feira, 9 de agosto de 2019

Dendrochilum glumaceum

Ola, mais uma orquidea florida neste inverno! Eba!

Dendrochilum glumaceum. Nativa das Filipinas, gosta de umidade relativa do ar alta e nao gosta de frio, adora ventilacao constante. Este exemplar tem o labelo avermelhado com a coluna amarela. Vi outros na internet que sao brancos por completo!

Tenho este que possui folhas com manchas na parte de baixo, nao e virus. Ja tratei e continua do mesmo modo. Quem souber o que e e como tratar, por favor enviei uma mensagem para este blog.
Haste pendente
Sequencia de abertura de suas flores na haste

Para quem gosta das micro-orquideas deve te-lo na colecao, super delicado com as hastes pendentes e seu perfume e inesquecivel!

Apos a publicacao neste blog, dividi a planta, pois necessitava de troca de substrato e eu havia realizado a divisao ainda no vaso no ano passado.

sexta-feira, 2 de agosto de 2019

Balanco geral na segunda onda de frio 2019

Relaxe amigo orquidofilo! Cuide de superar a perda emocional que as orquideas provocam.

Isso mesmo, nao fique triste por perder mais que 30 exemplares numa unica estacao com a segunda onda de frio no inverno. Perdi o meu pe de mirtilo tambem, um amado que secou do nada e nem adiantou trocar a terra e replanta-lo no inicio do inverno! Observo o roma tambem.

Eu havia feito o balanco no meio do inverno e ja tinha 25 unidades perdidas, a maioria micro-orquidea. Nesta semana encontrei mais duas mortas e por ai vai.

Antes eu ficava bem triste! Agora procuro pensar que e um ciclo de renovacao e as que suportam o inverno seco sobreviverao sempre.

Alem dos cuidados gerais antes do inverno chegar, secura do ar todos os dias, rega controlada, etc foi inevitavel, portanto nem procuro fazer a conta das tchuchucas importadas, dos presentes e das queridas perdidas.

O lado bom, espacos se abriram nas prateleiras e nos pendurais! Nao vejo a hora de visitar as exposicoes e os cultivadores queridos.

Sinais que devem ser percebidos, o ciclo continua, a maioria esta indo super bem e e isso! A vida continua! A partir do final do mes reinicio a adubacao.

Uhuu! Pronta para a proxima estacao do ano.




sexta-feira, 26 de julho de 2019

Enclyclia patens


Genero de crescimento lento e robusto! Sua haste floral demorou cerca de dois meses para se desenvolver e suas flores ficaram floridas por mais de um mes porque nao receberam agua. A rega foi controlada na sua base.

Aqui tenho duas unidades, uma que e esta da foto que nao tem perfume e outra menor que tem perfume mas nao a encontro entre outras no orquidario. Desconfio que foi extraviada, nao esta na lista de obitos, nao a encontrei, sabe como e....muitas e muitas.

A da foto foi atacada por tentecoris nas suas folhas no ano passado, tratei e a deixei no local com sombrite, suas folhas estiolaram um pouco, mas nao comprometeu a sua floracao.

Uma nativa brasileira e de facil cultivo! Recomendo comprar a perfumada! Mas esta sem perfume tem sua flor com melhor forma e cor. Pena que nao tenho a foto da outra...devia ter registrado no passado.

De qualquer modo se quiser comecar a cultivar as Encyclias, comece por esta por ser de facil cultivo e adaptacao.





sexta-feira, 19 de julho de 2019

Cattlyea walkeriana semi-alba Ruby Lip x Toquio 1

Uma graca de orquidea!

Muito singela e delicada, este exemplar veio de uma familia tradicional no cruzamento de orquideas.

Foi recomendada pela familia para vir para a colecao Brasiliana e nao me arrependo!

Assim, do nada neste inverno dois botoes surgiram e sua floracao esta assim por mais de 15 dias.

Perfume bem agradavel e cores maravilhosas.

Esta cultivada numa placa de casca de peroba com um pouco de esfagno chileno dentro do vaso ceramico. Fica ao relento e toma bastante sol durante o dia.

Bom cultivo de walkerianas!

sexta-feira, 12 de julho de 2019

Cattleya mesquitae coerulea

Este exemplar veio de um lote de um falecido orquidofilo. Confiei num colega orquidofilo que cuidou dela por dois anos.

Agora veio florida do orquidario dele! Linda e duravel. Ficou por um mes com esta flor e esta vigorosa, textura e perfume maravilhosos.

Veja o seu labelo curvado para baixo e suas estrias bem discretas com o pequeno serrilhado nas extremidades.

Amei este genero por ser um hibrido natural entre Cattleya walkeriana com Cattleya nobilior. Tem pseudobulbos com vigorosos, ora unifoliar, ora bifoliar.

Repare na coluna e no formato da sua flor, alem da coloracao fria do coerulea.

Bom cultivo de hibridas naturais brasileiras.

sexta-feira, 5 de julho de 2019

Maxillarias floridas neste inverno

Maxillaria variabilis red
Maxillaria desvauxiana
Maxillaria sanguinea
Sem palavras! Uma mais bela que a outra prima!

No inverno as vermelhas, na primavera e verao as amarelas darao o ar da graca!

sexta-feira, 28 de junho de 2019

Sophronitis wittigiana "rosea"

Neste ano este exemplar soltou somente duas flores, sinal que o seu substrato devera ser trocado e fiz isto logo depois da sua floracao.

Este genero e bem delicado e de dificil cultivo. Fazer a troca de substrato depois de sua floracao e um cuidado a ser seguido, senao a planta padece! Como sei disso, perdi outras menores e hoje compro touceiras bem formadas e grandes, apesar de pagar por isso.

Nunca deixe de rega-la pela manha, nao tolera muita rega e estiagem longa. Ah! adora esfagno chileno e um toco de madeira para se fixar.

Bom cultivo!

sexta-feira, 21 de junho de 2019

Maxillaria desvauxiana

Planta para colecionador pouco vista em exposicoes.

A vi num orquidario comercial em Cotia numa visita que fiz neste ano. Me encantei pelo seu porte cespitoso e muito bem cuidada. Nao estava num valor absurdo e entao veio para o Brasiliana.

Apresentou folhas manchadas que sao caracteristicas dela.

Sua flor e maior que as demais primas e tem o penduculo curto. Uma graca de floracao e longevidade, elas ficaram abertas por quase 15 dias.

Nao tem perfume forte ou acentuado. No final da floracao os dois ultimos pseudobulbos secaram e devo replanta-la num musgo chileno que voltou ao mercado nacional.

Bom cultivo!

sexta-feira, 14 de junho de 2019

Coelogyne lentiginosa

Este genero nao tem apresentado problemas por aqui. De facil cultivo e rapido desenvolvimento vegetativo e hastes florais em abundancia.

Necessita de espaco para se desenvolver com as folhas finas e sensiveis ao sol direto. Prefira local fresco com claridade e sem muita incidencia da luz do sol. Ira muito bem!

Ganhei um corte pequeno de uma amiga colecionadora. Passei algumas frentes de presente e a mantenho com podas regulares para nao ocupar tanto espaco em relacoes as demais orquideas.

Seu perfume e incrivel! Recomendo pela caracteristica dele, bem legal.

Seu labelo e dramatico como as demais Coelogynes! Vale a pena ter um conjunto delas.

sexta-feira, 7 de junho de 2019

Tuberolabium quisumbingii

Isso mesmo!

Guarde o nome Tuberolabium quisumbingii. Eu ainda nao guardei e nem tenho esta pretensao. Rs.

Nativa das Filipinas, comprada em Cotia! Pode sim. Importada por terceiros. Consignada la. Acredite. Paguei um valor alto e talvez justo, pois ha dois exemplares adultos juntos.

Veio com uma haste no ano passado e fui movendo-a no substrato de esfagno dentro do cachepot de peroba, acrescentei mais esfagno no centro debaixo das duas plantas e ela tomou uma forma melhor, nao ficou enterrada como viera.

Com o complemento do musgo deu duas hastes perfumadissimas. Intercedi a tempo de diferenciar a rega com a haste em desenvolvimento. Consegui salvar suas flores maravilhosas e delicadas.

Seu perfume lembra o adociado da Cadetia taylori.

Digamos ser menos chata que algumas do oriente! Sem perda de folhas e sem problemas de queda de temperatura ou umidade na raiz.

Considero de facil cultivo!

sexta-feira, 31 de maio de 2019

Mycaranthes stricta ou Eria stricta

Seja qual sinonimo ela tiver, este exemplar e muito singular! Uma tchuchuca!

Talvez seja o exemplar mais singular da minha colecao. Digo isso porque ganhei ela de uma colecionadora de micro-orquideas logo no inicio da orquidofilia.

Replantei duas vezes, a touceira vem crescendo bem e esta bem saudavel, entrentanto as flores nao abrem e nunca abriram, este foi o motivo de eu ter ganho da colecionadora experiente. Pode aparecer varias hastes medias e longas, mas nunca vi uma minuscula flor aberta. Pasmem! Vi varias fotos na internet e sonho que um dia este exemplar possa ser fotografado com uma flor aberta.


Cheguei a pensar em me desfazer dela, mas sempre reconsidero e a mantenho sob cuidados bem atenciosos querendo ter fe e acreditando que sua touceira maior fara o meu desejo se realizar. Rs.

Dois anos atras deu uma muda lateral. E

Estou apelando para a parcimonia e paciencia. A orquidofilia faz desenvolvermos estas virtudes. E claro que se eu encontrar um exemplar a venda com flores abertas, comprarei! Quem sabe alivie a frustacao por aqui. Rs.

Dica - quando o frio e a estiagem e alta, suas hastes vem pequenas, entao nao descuide dela nestes dois requisitos no meio do inverno quando a sua floracao desponta.


sexta-feira, 24 de maio de 2019

Acianthera pubescens

Florida em pleno inverno, uma nativa brasileira bem popular por suas manchas nas folhas.




Ha algumas que possuem estas manchas sem ser virus. De qualquer modo sempre esterizo a tesoura na manutencao das pequenas.

Singular e de vegetativo atraente! Recomendo ter ela, bem agradavel no crescimento fixado na casca de peroba e substrato misto.


Ha um cuidado especial no cultivo dela - ter umidade relativa do ar alta e nao faltar rega regular dagua porque ela nao possui pseudobulbo para reservar nutrientes e agua.

sexta-feira, 17 de maio de 2019

Acianthera binotti


Considerei esta especie na minha lista de desejos por muitos anos! Soube ser nativa do Espirito Santo e quando la estive nem vi rastro dela nos orquidarios da regiao. Havia visto um desenho botanico dela e publicacoes no grupo de orquidofilos na web.

Minha curiosidade em relacao a ela veio por saber do tamanho enorme do seu vegetativo em relacao as demais Aciantheras, antigamente denominadas Pleurothallis.

Bingo! Fui num orquidario de Jundiai que considero bem conceituado e tradicional e la estava ela linda e formosa sem flores! Quase chorei de emocao quando ela floriu neste ano! Veio com forca e com varias hastes. Uma belezura!

Recomendo te-la na sua colecao! Seu vegetativo e vistoso e suas flores um encanto!

Nao da pulgao ou cochonilha! Incrivel! O que diferencia das demais Aciantheras...

Ainda nao a replantei. Quando o musgo estiver ruim devo faze-lo com o maior cuidado porque nao esta fixada em madeira alguma.

Bom cultivo!



sexta-feira, 10 de maio de 2019

Cattleya Old Whitey e demais

Fui em busca de orquideas para ilustrar e encontrei este lote muito bem escolhido por um produtor tradicional. Cheio de hibridos tradicionais e belos, trouxe-as para a escolha de apenas uma.

Cada aluna ficou com uma e nem restou uma Cattleya por aqui.

Soube que a Cattleya Old Whitey e o simbolo para os Dias das Maes em Sao Paulo, nao duvidei. Muito bonita na forma, overlap das petalas e textura do labelo e sepalas.

No fim, nao ilustrei nenhuma. Acredite!

sexta-feira, 3 de maio de 2019

Bulbophyllum careyanum

Hoje falaremos do Bulbophyllum careyanum, orquidea de facil cultivo nos cachepots de madeira ou vaso ou pratos cerämicos ou de plastico baixos e furados.

Planta com ate 20 cm de altura.
Cacho com média de 5 cm a 15 cm de diâmetro com inumeras flores pequenas e interessantes.
Claridade sob plastico agricola e sol fraco pela manha.
Época de Floração no inicio do inverno.
Tempo de Floração: 7 dias sem molhar suas pequenas flores
Sem folhagem Caduca.
Umidade no Ambiente: Média - Alta

Substrato: Cultivo em substrato misto de casca, carvão e cöco, porem acrescentei musgo  chileno quando as temperaturas se elevaram com a estiagem no inicio do outono deste ano para reter um pouco mais a umidade.

Ha um porem, o peso do cachepot de peroba mais o exemplar se torna excessivo em relacao aos demais vasos. Requer um cuidado na estrutura para pendura-los, assim como os demais que possuem pseudobulbos medios e grandes. Aqui alternei os Bulbophyllums para nao sobrecarregar o pergolado de madeira.




Ha la vem a mania de colecionador - tem um exemplar laranja e outro exemplar com flores vermelhas, qual o problema - Rs. Cada um tem a sua floracao num periodo diferenciado. O vermelho veio com uma haste floral e o laranja apresentou varias hastes como se o vegetativo dele crescesse muito mais. Estou observando o seu crescimento. A haste do laranja e maior e do vermelho bem menor.




Recomendo os dois, e claro!



sexta-feira, 26 de abril de 2019

Dendrochilum wenzelii

Dendrochilum wenzelii!


Estava com esta referencia de uma exposicao. Havia achado interessante, porem nao havia interesse em te-la no colecao Brasiliana.

O amigo Joselio Durigan a indicou para constar na Colecao entre uma aula e outra com a mestra ilustradora botanica Diana Carneiro em Curitiba/PR.


Aguardei dois anos, primeiro reenvasei num vaso ceramico sem furos laterais e profundidade relativamente alta com substrato misto de esfagno, pinus e carvao. Soube nao gostar de ficar com as raizes encharcadas por muito tempo.

Desloquei para um local junto com Neofinetia e Maxillarias e foi bem! Vejam a sua primeira floracao. Amei!!!!

Recomendo te-la com as suas orquideas.

Agora se me perguntar se e vermelha ou laranja, diria que laranja! Vou atras do vermelho. Rs.

sexta-feira, 19 de abril de 2019

Maxillaria camaridii alba

Nunca diga nao! Acredite no seu aprendizado e no cultivo de suas orquideas!

Comeco este post dizendo isto porque a boca paga, nao e mesmo

Aqui no Brasiliana sempre fui mal sucedida com as Maxillarias! Morriam de baciada apesar de inumeras tentativas de cultiva-las. Hoje sei que todas vieram em substrato nao recomendavel, ganhadas por uma colecionadora de microorquideas nativas.

Este exemplar e demais que permanecem na colecao mudaram a minha opiniao a respeito deste genero e estou admirada pela sua beleza natural com as nativas que possuo aqui. A maioria possui um perfume caracteristico e cores bem caracteristicas.

Esta maxillaria camaridii alba tem um apelo numerico de flores, duracao elevada acima da media e nao abre totalmente. Um encanto! Ja tive outra que sua flor abria bem, mas em menor numero e durava uns 2 dias no maximo.


Estou aqui idealizando uma touceira e tanto! Somente o tempo pode resolver isto, enquanto isto a cada ano fico bem feliz com a sua floracao e desenvolvimento no substrato misto e local com luz bem expandida durante um bom tempo no dia, ventilacao constante e forte.

Nao e um exemplar para a exposicao, mas e um encanto na colecao de nativas do Brasil e America Central! Basta! Diria que e uma tchuchuca entre outras.

Recomendo ter ambas albas porque sao bem diferentes uma da outra.

Ambas possuem o rizoma curvilineo, duas folhas estreitas na extremidade do pseudobulbo como a maioria das Maxillarias.

sexta-feira, 12 de abril de 2019

Scuticaria hadwenii

Scuticaria hadwenii ou S. dodgsonii Rchb.f. 1881 ou Bifrenaria hadwenii Lindl. 1851

Assim descrita no Wikipedia, veja o link https://pt.wikipedia.org/wiki/Scuticaria_hadwenii
Devo confessar que nao fazia ideia da dificuldade de cultivo. Veio num toco de madeira tipo salsao do campo e quando a casca deste se desfez, coloquei a touceira toda dentro do no de pinho que havia ganhado de um amigo.
Mudei de local para lugar com sol direto pela manha, cerca de duas horas no maximo e esta indo bem. Todo ano tem dado flor, entretanto nao visualizo como aumentar o numero de flores. Vejo como algo pretensioso neste estagio onde o seu vegetativo tem se desenvolvido bem.

Seria um exemplar dificil de participar de exposicao porque nao da muitas flores! Afinal, vegetativo lindo sem flor, ninguem se interessa.




Sempre ha pontos de melhoria no cultivo! O fato do exemplar ter sobrevivido ja e um grande passo. Muitos perdem os seus exemplares apos a sua aquisicao. Aqui mesmo acabei de perder uma Neofinetia falcada em menos de um ano de sua aquisicao, acredite!!! Eu ainda estou pasma! Rs. - Nao tenho a menor ideia do que pode ter acontecido ou como poderia evitar perde-la. De uma hora para outra secou de uma so vez, sem indicios que nao estava bem.

Aprendizado - Observe e observe sempre. Corrija logo, seja substrato ou local.

Retomei os artigos neste blog. Fiquei ausente pelas demandas daqui. Acompanhe as floridas no inicio e durante o inverno.

sexta-feira, 5 de abril de 2019

Orchis papilionacea ou Anacamptis papilionacea - Orquidea terrestre do Mediterraneo



Orchis ou Anacamptis papilionacea é o detaque de hoje!
Visitando a Itália fiquei hospedada numa casa de oração numa das cidades visitadas. Lá fui conhecer o jardim e reconhecer algumas árvores nativas da Europa e entender o que havia lido sobre elas no livro A vida secreta das arvores - Peter Wohlleben.


Vi várias flores e um jardim extremamente bem cuidado pelas responsáveis.
Apreciei pedaços de cactos que se parecem com kiwi na textura e sabor oferecidos pela anfitreã. Vi eucaliptos nativos da Australia e que foram plantados no terreno, idem aqui e em qualquer lugar do mundo (Consideram o eucalipto o responsável pelo incêndio em Portugal em 2016 após ser atingido por um raio, sua explosão com o vento forte haveria se propagado o fogo rapidamente no seu entorno). Vi castanheiras antigas e nativas que preservam a umidade e a água no solo.

Percorrendo o jardim fiquei encantada com as flores rasteiras como a da foto acima. De repente vi uma cor de rosa com vinho e um labelo escandaloso para o tamanho da flor! Olhei cuidadosamente e desconfiei ser uma orquídea terrestre nativa da região. Pesquisei e nada. Dai ocorreu a idéia de tirar uma foto e enviar para um aplicativo de reconhecimento botânico denominado PlantSnap. Bingo! Possivel identificação para Orchis papilionacea. Pesquisando mais no Google soube ser nativa do Mediterrâneo e adora solo levemente ácido. Floração prevista para fevereiro, mas estavamos em março e as flores começavam a abrir naquela semana onde a temperatura começara a subir dois graus por semana.
Duas reflexões que ainda estou pesquisando

1- solo levemente ácido significa perto da sombra de um pinheiro onde elas estavam em grande número fora da projeção da copa.
2- o fato de ter tido um inverno intenso, retardou a sua floração em um mês e a razão da temperatura estar se elevando suas hastes florais despertaram rapidamente.

3- sem nenhuma pretensão de encontrar orquídeas durante a viagem, foi um presente inusitado conhecer o habitat da Orchis papilionacea!

Estando no seu habitat e vendo como ela desperta, posso modificar a localização e o cultivo das minhas terrestres da coleção Brasiliana. Por exemplo expondo-as mais ao sol, vento forte e subtrato mais compactado e levemente ácido. Toleram grande variação de temperatura e não toleram solo muito úmido ou retenção de água.

Dica - farei uma longa pesquisa de todas as terrestres que possuo na Brasiliana e revisarei substrato com a localização delas por aqui.

Bom cultivo das terrestres do Mediterrâneo e do mundo!





sexta-feira, 29 de março de 2019

Zootrophion atropurpureum








Lembre-se Zootrophion atropurureum é o nome dela!

Esta pequena possui bracteas que lembram as Restrepias. Crescimento rasteiro e flores que não abrem nas hastes. Quem teria isto na sua coleção.

- Eu! Ganhei de uma amiga que adorava minis no inicio da minha coleção Brasiliana.

Soube ser nativa do Brasil, li que ela existe em algumas ilhas do Caribe. Pode?

De fácil cultivo. O difícil é visualizar as suas flores escuras no meio da touceira!

Quantos as manchas nas suas folhas, fiz de tudo tratando-as como vírus. Nada adiantou e assim ficará. O ideal sera cultivá-las sem estas manchas. Se alguem souber, deixe a dica nos comentários do blog. Todos agradecem, pois todos reclamam ser dela esta característica..

Bom cultivo de Zootrophion!

sexta-feira, 22 de março de 2019

Cattleya labiata sanguinea H.F. Figueira x Cattelya labiata (CurupiraxPataxos)






Recomendada e escolhida pelo produtor de Curitiba quando estive lá no inverno de 2018, apresentou a qualidade superior de outras do mesmo gênero que possuo. Vegetativo forte e em ascensão, primeira floração com estas duas flores de tamanho considerável para o tamanho do seu vegetativo.

Vejam como suas pétalas são armadas e de forma bem interessante, formando um overlap, transpasse. Quanto ao labelo, bem alto para uma labiata, com o ângulo quase a 90 graus com a sépala superior.

Não escolheria por ser sanguinea e de cor escura, mas a maioria dos brasileiros preferem as de cores fortes e escuras. Admito que gostei dela porque não tem tanto contraste e pela qualidade do exemplar. Não me arrependi de comprá-la sem ver a flor. Agora imagino uma touceira com várias hastes florais num curto passar dos anos, que tal?

Gostei muito do seu perfume. Não saberia descrêve-lo e nem guardá-lo na memória. Hehehe. Já tentei e não consegui.

Observei que os exemplares deste produtor sempre são saudáveis e se adaptam bem aqui, por isso quando posso vou lá dar uma olhada e adquirir mais exemplares.

Bom cultivo das labiatas!

Ah, não me pergunte sobre a história deste exemplar, a comecar pelo nome do cruzamento. Hehehe.

sexta-feira, 15 de março de 2019

Replantio da Cadetia taylori


Quem vem acompanhando as publicações no blog deve ter lido sobre esta pequena notável Cadetia taylori. Click no link para saber mais dela https://www.blogger.com/blogger.g?tab=oj&blogID=3289191018640659854#editor/target=post;postID=2875431357881118392;onPublishedMenu=allposts;onClosedMenu=allposts;postNum=5;src=postname 

Atualmente ela é uma das minhas preferidas pelo perfume e beleza na sua floração.

Na época da última floração ela decepcionou apresentando poucas flores, folhas amareladas, averiguei e vi que havia necessidade de troca de substrato. Replantei com o musgo chileno e rapidamente ela reagiu! Aproveitei e destinei um vaso mais fundo com mais substratos e retenção maior de água. Uma maravilha, um encanto neste exemplar!

Voltei de viagem e ali estava ela com o seu perfume adocicado chamando a atenção entre tantas que estão suspensas no orquidário.

Muito agradável e de fácil cultivo recomendo tê-la na sua coleção.

Bom cultivo!