sexta-feira, 29 de junho de 2018

Octomeria juncifolia





Espécie endêmica da mata atlântica do sul e sudeste brasileiro. Descrita por Barbosa-Rodrigues em 1881. Possui folhas pendentes, roliças e compridas sem pseudobulbos.

Muito agradável pelo seu crescimento vegetativo cespitoso, quanto mais folhas tiver, mais flores todo ano, pois suas folhas não caducam com o passar o tempo.

Veio cultivada num toco de madeira com casca, muito bem fixada por suas raízes bem finas. É um exemplar que fica bem interessante entouceirado e pendurado junto com outras debaixo de uma árvore.


Inflorescência na base da folha.
Flores brilhantes amarelo-ouro.

Floresce no final do inverno, mas aqui floresceu no final do outono.
Aqui o labelo é amarelo-ouro, não escuro como descrita por alguns.
Bom cultivo de Octomerias!

sexta-feira, 22 de junho de 2018

Replantio no inverno da Sarcochilus

Replantio de Sarcochilus

Olá! Imaginei que tudo estava preparado para a vinda do inverno deste ano: cobertura revisada e reforçada nos cantos, limpeza nas prateleiras e vasos, última aplicação de bokashi antes do inverno. 

Realizando uma inspeção visual nos vasos percebi que alguns vasos estavam com o musgo deteriorado e chequei as raízes, bingo! Algumas haviam apodrecido, sinal que a orquídeas seriam perdidas em breve. Todas Sarcochilus!

Replantadas em 2016 o substrato se deteriorou e na urgência, foi substituído pelo substrato misto de carvão, casca de peroba, um pouco de musgo chileno, idem a Sarcochilus hartmannii (veja o artigo dela clicando no texto).

Lembre-se de tutorá-las com um palito e amarrar bem a base dela para ficar firme no substrato novo, pois é praticamente impossível apertar o substrato e danificar mais ainda as suas raízes.

Atente para cada exemplar que possui evitando perdê-lo! Antecipe aos possíveis eventos no seu orquidário.

Bom cultivo de Sarcochilus!

sexta-feira, 15 de junho de 2018

Restrepia lansbergii

Olá,

Hoje trago a Restrepia lansbergii. Escolhi algumas Restrepias para uma coleção delas no Brasiliana.

Nativa na Venezuela, Equador e Perú nas altitudes de 700 a 3000m acima do nível do mar. Pequena de crescimento simpodial apresentando uma touceira bem delicada e floração homogênea na base da folha que não caduca, ou seja, todo ano virá uma haste floral na mesma folha. Quanto mais folhas, mais flores.

Sem pseudobulbo para reserva de energia, muito sensível a desidratação rápida. Dias com muito vento e clima seco são necessários rega diária ou pulverização constante.

Aqui está cultivada em substrato com musgo, carvão e casca de macadâmia picada no vaso raso de cerâmica.

Aprendizado: O topo da touceira tem que ficar no nível da borda do vaso e o substrato um pouco abaixo para que não retenha água e também não desidrate o centro de suas raízes mais velhas (perdi a Restrepia guttulata big porque não observei que ela estava um pouco acima do substrato).

Percebi que as brácteas secas conservam a umidade para a haste floral. Anteriormente eu as removia, agora as mantenho.

Duração das flores de 5 a 7 dias.

Tem iluminação moderada na maior parte do dia.

Recomendo o cultivo delas. Muito agradável a cada ano. Uma fofura!

sexta-feira, 8 de junho de 2018

Rlc Goldenzelle "Lemon Chiffon"

Abrindo hoje
Rlc. Goldenzelle "Lemon Chiffon" ou Blc. Goldenzelle "Lemon Chiffon"

É um híbrido registrado em 1982 por J. Hanes da Califórnia/EUA. Ganhou prêmio AM/AOS. Cruzamento entre Blc. Fortune e Cattleya Horace.

Possui vegetativo bem grande e vigorosa. Comprei um corte saudável. Declinou um pouco com o tipo de adubação daqui. Será necessário adubá-la com 20:20:20 para manter o vegetativo dela porque a floração deste ano está bem deixando a desejar.

Está cultivada no vaso cerâmico chato com furos laterais e casca de macadâmia com carvão em pedaços.

Bom cultivo de híbridas!

Nota: Rhyncholaeliocattleya (Rlc.) ou Brassolaeliocattleya (Blc)


sexta-feira, 1 de junho de 2018

Cattleya walkeriana lobo mau x Cattleya walkeriana águia dourada

Cattleya walkeriana lobo mau x Cattleya walkeriana águia dourada

Não há muita informação sobre este híbrido. O que encontrei à venda com foto, nem se compara a forma desta.

Uma maravilha, muito graciosa e flor armada bem plana. Apesar de estar "passada" já na segunda flor da haste, comprei por ser muito plana e miúda.
Medi o raio e a distância entre as extremidades é de mesma medida. Está circunscrita no círculo.
Somente a distância entre as sépalas inferiores e labelo é maior que os demais extremos.

Seu labelo não apresenta o amarelo que algumas possuem. A coluna é escura, aveludada.

Seus pseudobulbos e folhas são pequenos, arredondados com pigmentos da cor da flor

Já havia ouvido que pseudobulbos e folhas pequenas arredondadas estão associadas a boa forma da flor. Será???

Seu perfume? - ah, bom e acentuado, mas nada marcante entre as C. walkerianas.

Veio plantada num substrato misto no vaso cerâmico com drenagem rápida!


Bom cultivo de walkerianas!






Destaque do mês - Blc Old Whitey

Olá,

Hoje trago pouca informação sobre a Blc Old Whitey.

Decidi por comprá-la por dois motivos: tamanho da flor excepcional com overlap (transpasse das pétalas) e consistência firme. Depois vi que a sépala é larga e vertical. Não dava para deixá-la na prateleira do orquidário comercial.

Uma híbrida muito excepcional!


Procurei informações e o mais próximo que encontrei foi num fórum de discussão dos Estados Unidos da América assim denominada:

Cattleya Old Whitey 'Mount Empress' Am/Aos


Lá mencionavam um híbrido antigo C. Mount Rainer x Empress Bells, registrado em 1969 por Amacost & Royston. Flores com 20cm e consistência firme.

Duas flores excepcionais numa haste.

Noutros sites mencionaram ter um perfume de limão e cor esverdeada perto da coluna. Este exemplar não tem nenhum dos dois comentários encontrados na pesquisa.
Fica aqui um grande desafio de replantá-la e manter o crescimento vegetativo compatível com o seu tamanho.

Posso dizer que vale a pena tê-la na sua coleção pelas características excepcionais deste híbrido.

Lembre-se da dica: compre florida, assim poderá escolher a melhor forma, consistência, textura, etc. É claro que poderá ter o seu valor quase que dobrado!

Tenha um bom cultivo de híbridas!