sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Eria amica

Olá,

Hoje apresento a primeira floração da Eria amica.

Sinônimo: Eria andersonii, Eria hypomelana Hayata, Octomeria excavata, Pinalia amica, Pinalia andersonii

Primeira floração
Possuo no Brasiliana a Eria langbianensis (flor branca, cheiro de água sanitária de curta duração, cultivada em substrato graúdo, crescimento rápido), a Eria mycaranthes (flora branca bem pequena e labelo vinho, sem perfume, duração prolongada, cultivada no vaso com diâmetro bem pequeno, crescimento prolongado, necessita da maior claridade), a Eria rosa que nunca floriu, sendo as duas primeiras de fácil cultivo. Eu desconhecia esta Eria amica e me encantei com o labelo amarelo quando vi uma publicação na rede social. Fui atrás e não me arrependo!

Observei que após o replantio ou corte, ambas suspendem a próxima floração.

Possui porte pequeno, flores de até 1,5cm.

Nativa no nordeste e leste do Himalaia, India, Nepal, Butão, Miamar, Tailândia, Laos, Camboja e sudeste da China, Taiwan e Vietnã. Desenvolve-se no musgo velho das árvores de floresta baixa e fechada entre as altitudes de 600 a 2200 acima do nível do mar. Temperaturas quentes para clima ameno.

Seus pseudobulbos são pequenos, cilíndricos e ovóides. No topo, duas folhas.

Haste com até 10cm na primeira floração.

Está cultivada em substrato médio, musgo, carvão e um pouco de casca, sem brita. Vaso cerâmico com furo no fundo sem furos laterais, assim a umidade permanece um pouco mais no substrato, pois a rega demora um pouco mais para drenar.

Colorido agradável
Colega orquidófilo, desejo um bom cultivo de Eria!

Nenhum comentário:

Postar um comentário