sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Inverno seco com temperaturas baixas

Olá,

Espero que tenham aproveitado as férias escolares.

Volto hoje com vários pontos avaliados na reforma da casa e os impactos no orquidário.

1- Orquídea na caçamba!
Soube que um ajudante a descartou entre o entulho. Quando a vi na caçamba, não acreditei!
Este foi o incidente do orquidário. Não perdi nenhuma planta durante a reforma.
A hidratei e está replantada.

2- Orquídeas chapiscadas com massa.
Limpei folha a folha com um pano molhado. Sem perdas ou danos.

3- Proteção das frutíferas nos vasos e C. walkerianas e C. nobiliors.
A temperatura caiu drasticamente neste inverno. Providenciei um sombrite sobre elas e não sentiram tanto o impacto da temperatura por volta dos 6 graus Celsius durante a madrugada.

4- Redução da umidade relativa do ar
Chegou menos de 30%! Muito pouco, muito seco. Vento fraco cerca de 11km/h.
Mantive a rega alternada, um dia sim e outro não. Rega feita durante o dia com a temperatura mais alta, por volta da hora do almoço sem sol forte.

5- Deslocamento temporário
Algumas tiveram o deslocamento por alguns dias para acabamento na parte externa da casa. Foram mantidas na mesma direção que estavam: leste ou norte. Quando muito ficaram até 3 dias no local protegido da obra.

Soube de uma amiga que ela perdeu várias orquídeas devido ao sol forte, falta de rega nestes dias que ela também esteve reformando a sua casa. Não manteve suas orquídeas protegidas no inverno. Uma pena! As micros são as mais afetadas.

Vi nos grupos da internet que uma conhecida perdeu as orquídeas devido à geada no sul do país. Uma pena! Senti muito a perda de parte da coleção, pois ela tem orquídeas nativas entouceiradas. Uma mais linda que outra!

(Parece bobagem, mas devemos nos antecipar consultando sempre os sites de previsão do tempo. Devemos providenciar a proteção e cuidados básicos nestes dias atípicos, senão perderemos as nossas orquídeas).

Dica: no início do meu cultivo deixei de regá-las porque a temperatura caiu. Não é bem assim, se a umidade estiver alta, ok até suspender a rega. Se a umidade estiver menor que 30%, tem que regar sim. Vale para inverno ou verão. A diferença está no horário da rega: com temperatura baixa, regue durante o dia sem sol mas tendendo a subir. Se a temperatura estiver caindo, evite a rega para que a água não fique nos vasos por muito tempo.

Como saber quanto  e espaçamento da rega? - Dependerá do substrato e tipo de cultivo.
(Aqui é mais sombreado sem sol a pino, uso musgo misturado com carvão, macadâmia e casca). Então, rego pouco para que elas não fiquem encharcadas. Com o tempo ajustei a quantidade de musgo para cada "zona" do Brasiliana. Vale a dica: se o substrato estiver seco, regue. Então não tem essa estória de dia sim e dia não porque a umidade relativa do ar e o vento determinam a necessidade da rega.

Entendeu?

Confuso? - Não fique. Consulte um aplicativo do tempo e verá temperatura no decorrer do dia, umidade relativa do ar e vento. Há como acompanhar pelos próximos 15 dias. Previsão é probabilidade, a realidade pode ser totalmente diferente, mas sempre é bom acompanhar.

Lembre-se de nunca regá-las quando estiver com sol. Evito esta situação para não queimar as folhas.

Observe também que a água da rua vem mais quente que os tais 6 graus. Tire vantagem disso e regue as plantas no horário mais quente do inverno.

Bom cultivo!



Nenhum comentário:

Postar um comentário