sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Prosthechea fragans

Oi,

Está na primeira floração da Prosthechea fragans. Troquei mudas com um colega que anda sumido da orquidofilia.

Escolhi várias mudas da coleção dele e retribui com as mudas das minhas também escolhidas por ele. Pelas fotos que ele postava na rede social fui conhecendo muitas orquídeas em 2014. Praticamente a aquisição de orquídeas naquele ano foi a base de troca.

O perfume é um pouco cítrico e lembra um tipo de mel que consumimos por aqui.

O meu exemplar está pequeno e gostei da sua flor, bem o que eu esperava. Vou replantá-la num vaso mais fundo com a boca estreita para que entouceire e suba. Tenho outras Prosthecheas com raízes finas que gostaram muito de substrato pequenos e odiaram musgo porque ele manteve a umidade prolongada. Percebi que gostam de água em abundância quanto estão se desenvolvendo e ciclo de seca depois da floração.

Acredito que eu deva permanecer com esta no Brasiliana e me desfazer de suas primas maiores para liberar espaço. Uma pena não ter todas as orquídeas do mundo. Rs.

Gostam de ventilação e iluminação difusa. Gostam também de umidade relativa do ar alta.

Muitos perguntam quando devemos molhar as orquídeas. Regra geral: quando o substrato estiver seco. Ah, mas 2 ou 3 vezes por semana? - De novo, quando o substrato estiver seco.

Cada local possui a sua condição temperatura, luz, umidade, ventilação. Vou dar duas situações extremas por aqui. Quando a umidade relativa do fica aos 30 por cento, rego de encharcar o piso e vasos duas vezes por dia: manhã e noite. Quando o vento está forte e bem seco chego a programar a rega na hora do almoço quando o sol não atinge a maioria das orquídeas. No inverno geralmente a cada dois a três dias pela manhã. Para isto, o substrato e o cultivo de todas precisam estar nesta condição de receber água e se desenvolverem durante o seu ciclo de vida.
Primeira floração da Prostachea fragans

Nenhum comentário:

Postar um comentário