sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Cores e proteção de cultivar orquídeas




Falar de cores é algo simplesmente inusitado.
Entretanto cor é um critério utilizado para classificar a orquídea, assim como para buscar o melhoramento da orquídea com a intervenção do homem.

Falar de proteção de cultivar orquídeas mais ainda.

- Aham. Cores e proteção de cultivar orquídeas. Vamos lá!

Vou dar um breve exemplo. Fui comprar um artigo para a cozinha. Havia uma promoção. O preço variava com a cor do produto. Preto era mais caro, vinha o azul e por último o verde, mais barato 50% em relação ao preto. Os produtos vermelhos haviam esgotado! Então, temos uma preferência dos consumidores por determinadas cores e rejeição por outras.


Voltei para casa e resolvi escrever este artigo sobre cores nas orquídeas.


Lembrei-me de outra história. Desavisada, levei a primeira orquídea a ser ilustrada com a mestra Hiroe Sasaki em 2013. Uma Coelogyne cristata da minha coleção. Ilustrar flor branca com a técnica da aquarela é super difícil. A base branca é o papel, 100% algodão acetinado prensado à quente, geralmente amarelado. Daí a mágica é fazer a sombra com as cores: amarelo, azul e vermelho. Tchan tchan, após vários meses e muito treino da técnica e vista cansada: flores brancas ou quase brancas!
Então vamos lá, geralmente o branco é bem visto pelos povos, representa paz. Para outro país o branco representa a morte. Para os latinos, vermelho e amarelo são os preferidos, consomem híbridos denominados repolhões com cores contrastantes. Os europeus preferem os tons mais discretos, suaves. Com a globalização os costumes e preferências estão mudando rapidamente com a quantidade de informação disponível para todos.

Ai do co-criador da natureza/hibridador de orquídeas que não atingir o seu objetivo em conceber e criar um híbrido que não agradará ao público em geral, seu investimento não dará retorno financeiro.
Os orquidófilos adoram flores brancas, vermelhas e amarelas. Geralmente as nossas espécies nativas brasileiras são amarelas.
O que a maioria não sabe é que há orquídeas nativas azuis, raríssimas e de crescimento lento! Veja o exemplo da Cleisocentrum merrillianum, nativa e azul. 

Não confunda com a Phalaenopsis branca do supermercado que foi tingida por um pigmento azul através do fornecimento da água ou algo do tipo. Esta técnica é utilizada para tingimento em outras flores.
Conheci em 2014 uma planta híbrida denominada Odontocidium Catatante Sun Spot. Fui atrás do fornecedor dela porque ela é laranja, não é amarela ou marrom como os vários Oncidiums. Descobri que há patente nela, a segunda patente dada no Brasil para uma flor. O hibridador é do Havaí.
O produtor no Brasil tem orquídeas de todas as cores. Veja o link WWW.dfloraflor.com.br



Como assim? Orquídea com proteção de cultivo??? O hibridador é o criador dela? Ninguém mais pode produzí-la ou comercializá-la?


Sim, vou mais devagar nessa história.....

Será publicada na semana que vem, acompanhe. 

No final da visita, a minha Catatante veio florida, exuberante, presente do cultivador dela no Brasil. Até hoje não deu flores...gosta de ambiente quente e com muita luminosidade. Estou mudando ela de local no orquidário para que floresça. Ela e a Microterangis hildebrandth são as únicas de cor laranja da minha coleção Brasiliana.
Hoje, tenho várias orquídeas brancas na minha coleção, a maioria Aerangis e Coelogynes. Poucas amarelas. Algumas Cattleyas no tom rosa. Tenho uma pequena lista de desejo com flores vermelhas, a maioria já consegui corte ou muda...
Bom cultivo e faça uma pequena lista de desejos por cores, vale a pena!
Eu não desisti da floração da Catatante. Todos os dias dou uma olhadinha rápida para ver se a haste floral deu sinal.



Nenhum comentário:

Postar um comentário