sexta-feira, 24 de junho de 2016

Para um orquidário inteligente – Parte 01



Recursos disponíveis

Depois de apresentá-los ao orquidário saudável, e dar dicas de mantê-lo sustentável, resolvi lançar hoje alguns recursos disponíveis para controle do seu orquidário, para que o mesmo se torne além de saudável, INTELIGENTE!




Vamos agora além de reutilização de madeira de demolição e de telas metálicas garantidoras da boa ventilação e drenagem nos vasos. Queremos mostrar tecnologias simples que vocês podem utilizar na palma da mão, com um celular.

Logo após a setorização no orquidário, tive a ajuda de uma amiga que me emprestou o seu luxímetro. Na época, orcei (caro!) e decidi pesquisar um pouco mais devido ao uso esporádico. Na época, os aplicativos de celulares estavam ainda engatinhando, mas de nada me serviria, pois o meu celular era jurássico, teclas com película de plástico e visor pequeno e câmera de baixa resolução, que inclusive fez um bandido devolver dentro do ônibus por não ter interesse pelo aparelho. risos.



Tempo se passou, a tecnologia cresceu rápida e na primeira oportunidade, troquei de aparelho logo após a liquidação geral do comércio, pois ainda com o dólar baixo eu consegui desconto à vista! O valor dele mostrou-se interessante e tive a certeza que ele aceitaria aplicativos com os propósitos que eu já traçara para o orquidário.



No dia seguinte da compra instalei aplicativos úteis e gratuitos para quem tem que manter o orquidário e a conservação da casa: nível, bússola, luxímetro, medidor de distância, agenda, relógio, previsão do tempo, câmera, etc.



Bússola

Útil para orientar a frente das plantas sempre voltadas com a sua frente para o quadrante Leste/Norte. Aqui, tive que utilizar algumas plantas para oeste (como Encyclias), de acordo com cada uma e com os estudos que desenvolvi...




Agenda

Utilizo uma planilha impressa (PASMEM, mas vou mudar!) onde preencho data e quantidade para controle na utilização de bokashi, cálcio com vitamina B, micorizas, inseticida a base de água e chorume. Irei mudar, farei a programação na agenda do celular, assim terei a sistematização com a recorrência do evento, e ALARME! Tenho um dia fixo na semana para cuidar do orquidário, então deixarei programada a atividade nesse dia, daí o alarme soará para a realização da tarefa: sexta-feira, adubação às 8:00, evento recorrente semanal, quinzenal ou mensal.



sexta-feira, 17 de junho de 2016

Para um orquidário saudável - parte 07

Hábitos e costumes - Parte 07


9- Estou numa grande dúvida... não sei por onde acabar ou finalizar meus projetos e minhas dúvidas que tanto me instigam a ser sempre diferente e ecologicamente correta. Acredito que sempre se perguntam: - Mas e see....eu fizesse assim???




Indecisão: Uma caixa de água com a possibilidade de utilização de água de chuva, com a devida correção do PH poderia ser ótimo, mas eu deveria ter duas ou três caixas de água? Pois penso em usar a água da rua, da chuva e uma caixa de água para colocar fertilizante e venenos (espero não precisar ).


http://caroldaemon.blogspot.com.br/2011/05/casa-sustentavel-e-mais-barata-parte-06.html


A água da chuva nunca é aquilo esperado, então o que fazer se a água vier em excesso e a minha caixa de água já estiver cheia pela água da rua? Essa foi uma pergunta que me afligiu por vários dias, semanas e quiçá meses! Foi então que um grande amigo e meu parceiro do blog The Native Orchid sugeriu em uma caixa de água independente, pois poderia usar essa água não apenas para as orquídeas e também para lavar o chão da casa (!). Neste caso, se usasse veneno na mesma caixa de água, seria o CAOS, pois teria uma finalidade única para ela.



http://solucoeslucymizael.com.br/lavar-cozinha-economizando-agua-preparado-da-lucy-para-retirar-gordura/


Aprendizado 15: Seriam então duas caixas de água, alimentando uma que faria a mistura de fertilizantes e venenos ( urghhh ) e depois uma bomba para alimentar o sistema e molhar as orquídeas (simples, não?!?!)


https://www.youtube.com/watch?v=Pq63WbZmdeQ

E agora, José??? E as microsss?? Molharia elas com a mesma intensidade que as Cattleyas, Hadrolaelias, etc?? Pois aqui o sol não é intenso, o que poderia prejudica-las, já que a água pode ter dificuldades para evaporar. Devia eu utilizar um substrato com melhor drenagem para as micros, ou coloca-las mais perto da luz, ou ainda assim diminuir a rega delas?




Aprendizado 16: Como os amigos do blog podem perceber, o sistema de irrigação não é tão simples como parece, pois cada detalhe afeta o sistema inteiro. Acredito que ter apenas um gênero de orquídea facilitaria a manutenção de orquidário, mas desfazer de minhas meninas? Jamais... amo muito elas, e vocês??? 

Bom cultivo e muitas flores!

sexta-feira, 10 de junho de 2016

Para um orquidário saudável - parte 06

Hábitos e costumes - Parte 06





8- Pensei em ser esta a parte final.... mas muitas idéias "pipocaram em minha cabeça me deixando aceleradaaaa ARRGHHHHH QUE VONTADE DE RESOLVER TUDO!  ;)


   Esta era a idéia, queria um sistema racional, sem alto consumo de água e energia elétrica. Valeu todas visitas que fiz, pois conheci e fiz amizades com muitas pessoas, principalmente com uma grande colecionadora de São Paulo, atualmente minha amiga na Sociedade Bandeirante de Orquídeas. Uma amiga que admiro muito pelas suas habilidades e determinação nos eventos e nos afazeres junto aos associados.  


   Voltando à realidade... Um amigo ajudou fazendo um circuito elétrico para tudo funcionar. Foi então que... O dia da viagem chegou e enfim parti, o guarda foi contratado, o racionamento de água foi implantado e somente agora devo retomar o funcionamento dele.


     Até agora, reguei manualmente, diariamente e abundantemente. Acreditem, o consumo da água foi menor (ganhei bônus por economia), e o de energia também. As orquídeas agradeceram a rega neste período critico, a pressão da água de rua diminuiu com o racionamento da meia-noite às oito horas da manhã e sabemos que houve dia e horário que não funcionou como previsto.

     
https://www.socialvinum.net


   FOCO: Agora, outono com temperaturas amenas (NEEEEMMMM TÃO AMENAS) e sem racionamento de água, devo retomar este projeto pois acredito na automatização do sistema, na otimização de energia elétrica e recursos hídricos, caso contrário, deixaria como esta e não teria começado este projeto. Aproveitando, incluirei aproveitamento da água da chuva (MAS FAZENDO A CORREÇÃO DO PH), pois experiências positivas foram implantadas pelos usuários durante o racionamento.

     


    Atenção: Ouvirei especialistas e visitarei sistemas!

    Tudo pelas orquídeas e pela minha ausência prolongada, sem perdê-las por falta d’água, principalmente as micro-orquídeas e as de raízes finas.

   Ah, me lembro de um sistema que um amigo fez em Cascavel/PR, sonho de consumo, simples e eficiente somente com a água da rua e registro geral, acionado manualmente. Quem dera!!!!

    
http://caixamegasena.com.br/

    Bom cultivo e muitas flores!

sexta-feira, 3 de junho de 2016

Para um orquidário saudável - parte 05

Hábitos e costumes - Parte 05





7- Pesquise sempre para realizar o seu investimento

 
    Quem já não sentiu vontade de desistir do plano inicial do investimento? Eu tive esse momento quando decidi investir num sistema de irrigação automática do orquidário. Dois motivos para iniciar este projeto: viagens prolongadas e prováveis racionamentos da água da rua.
    Pressionada por estes dois eventos, decidi fazer o sistema completo, comprando peças e fazendo a instalação completa. Resultado: Ganhei uma tendinite no pulso direito de tanto furar a mangueira para instalar os bicos aspersores.
    
http://www.plantascarnivorasbr.com/forum/viewtopic.php?f=10&t=8386

    Na semana seguinte, contratei um “faz tudo” para finalizar, fez a hidráulica, mas não conseguiu instalar o sistema de rele alternado entre a zona das micro-orquídeas e a zona das penduradas no pergolado. Meooo deooosss: O orquidário estava todo cheio de pedaços de mangueira flexível e peças do sistema que foi idealizado por mim.
    
http://fotos.noticias.bol.uol.com.br/imagensdodia/2013/04/05/veja-os-bichos-que-foram-noticia-na-semana.htm?abrefoto=24
 
    Provisório-Permanente: Fui então para o “Plano B”: ao viajar com o sistema funcionando precariamente, eu contratei o guarda da rua para ligar o sistema de água diariamente. Um projeto ineficiente para nao dizer quase fracassado por completo.
   Ah, a bomba d’água indicada por um sobrinho não chegava a 1,50m de coluna d’água (grrrrr), foi então desativada antes mesmo dos aspersores e bicos funcionarem.

http://buscando.extra.com.br/loja/Bomba-De-Agua

    Quase desistindo: Não aguentava mais ir buscar e trocar peças do sistema de irrigação, ora era te, ira era bico 360 graus, ora tomada, ora temporizador que falhava. Então, propus ao dono da loja que compraria a mais e usaria o necessário, trocando o excedente em demais artigos da loja.
    
http://modabelezaestetica.com.br/items/e-melhor-ser-triste-do-que-ser-alegre/

    Foi então que... Pesquisei e fui visitar um sistema implantado e funcionando perfeitamente na cobertura de um prédio (indicada por um amigo, fui ver o sistema instalado). Ele possuía três reservatórios pequenos horizontais, uma bomba de 1 cv, um filtro e sistema todo com mangueiras de irrigação resistentes aos Raios UV e aspersores. O temporizador era para ½ hora por dia no verão, três vezes por dia.
 


    

    Bom cultivo e muitas flores!