sexta-feira, 22 de abril de 2016

Segredos de um orquidário

O orquidário

Após refletir muito se levava jeito ou não, no cultivo das orquídeas, tive que dar um jeito nas plantas que já possuía, cerca de 30 vasos.

Aproveitei e fui numa loja de materiais de construção, encomendei peças em madeira para fazer um ripado e uma cobertura na lateral da casa. Paguei o olho da cara! Dividi em 6 vezes sem juros. Sem ainda conhecer direito todos detalhes e segredos da orquidofilia, acabei comprando madeira ruim e fraca para ser utilizada... tive então que pintar com esmalte sintético para dar maior resistência às peças. Era o que eu podia fazer naquele recesso de final de ano! Tinha pouco tempo para solucionar um local para as pequenas, que já não cabiam dentro de casa ou na bancada do bujão do gás. 

Contei com a ajuda de um cunhado e uma sobrinha para terminar o serviço, pois o orçamento já estava estourado com os materiais!

Este espaço contou com 1,5m de largura e 3m de extensão.

Em menos de 6 meses, precisei ampliá-lo, duplicá-lo, pois havia mais plantas para serem penduradas e cuidadas‼! 

Lembram do meu primeiro grupo de orquidófilos de Barueri? Uma amiga de Carapicuíba me dava várias miudezas, todas maravilhosas‼! Foi aí então, que soube das micro-orquídeas, ainda pouco divulgadas nos orquidários comerciais. Entendi então porque eu não me apaixonava pelas grandes, cattleyas, laelias, espécies ou híbridas repolhudas. Eu amava as pequenas desde o início da orquidofilia‼! Elas são pouco valorizadas comercialmente, mas são encantadoras e delicadas!

Erro cometido: Comecei do modo mais penoso, por elas! Após 6 anos, iniciei o cultivo das Cattleyas, e estou me divertindo com o resultado, por isso recomendaria o cultivo das pequenas para deixarmos o ego de lado, pois apanhamos no cultivo delas sempre, praticamente todos os dias.

Boa idéia: Hoje, procuro materiais nas caçambas do meu bairro! Noutro dia encontrei uma parte da carroceria de caminhão, duas peças sem emendas com comprimento de quase 6m, 3 ripas de peroba entalhada, pintada, muito pesada, mas sem dono, largada na calçada onde tem feira de rua‼!

Grande idéia: Investi numa serra circular que estava em promoção no Dia dos Pais e fiz tudo que foi necessário para aproveitar as peças, prateleiras para quarentena das plantas, plantas que vão para Exposições, plantas que demandam qualquer tipo de transição ou cuidado no transporte...

Aprendizado 6: Planejamento é tudo! Planeje, pesquise materiais e preços de serviços. Conte com amigos e parentes para realização dos serviços. Utilize recursos disponíveis a sua volta!




Aprendizado 7: Ame as micro-orquídeas incondicionalmente‼! Geralmente cultivadas em tocos de madeira, placas cerâmicas, cones cerâmicos, garrafas pet, cachepot de madeira, vasos tipo dedal ou pequenos de plástico, enfim tudo para que elas não fiquem desidratadas! Geralmente não tem bulbos, precisam de maior atenção e umidade com rega diária.




Aprendizado 8: Cultivar Cattleyas é mais fácil que começar pelas micro-orquídeas. Seja por onde tenha iniciado, cada oportunidade vale a pena. O sofrimento passa depois que a sua coleção tenha se firmado, criado o micro clima necessário às plantas.



 
Bom cultivo e uma ótima sexta-feira amigos do Diário!

Nenhum comentário:

Postar um comentário