sexta-feira, 1 de abril de 2016

Bem-vindos ao Diário do Orquidófilo

O início


Este site surgiu com a ideia de divulgar as principais questões para quem inicia o cultivo das orquídeas. Então, a proposta é ter uma publicação semanal, toda sexta-feira às 18:00. Sempre será mencionado o aprendizado em cada publicação. O objeto de estudo será a formação da minha coleção particular, mas poderia ser a sua, afinal todas as flores, perfumes e formas são de interesse dos amantes das orquídeas.

Vou contar um pouco como começou o interesse pela orquidofilia, vamos lá:

Eu residia num apartamento de 59m2 na Vila Clementino e possuía uma varanda de 1m². Lá comemorei vários aniversários e cada um deles, ganhava uma Phalaenopsis, até que um dia, achei na lixeira do prédio uma Denphal e tive muita dificuldade em cultivá-la. Bingo‼ Acabei me apaixonando pelas orquídeas por ter que estudá-las e conhecê-las desde 2011.

Fazia de tudo para agradá-las, estudei, replantei, dividi, etc. Dei a planta quando descobri que ela não dava mais flores e as raízes novas demoravam a dar o ar da graça (neste momento já havia mudado para um sobrado na Zona Sul de São Paulo com as 6 orquídeas que trouxera do apartamento), e resolvi abrir mão dela para que sobrevivesse nas mãos de uma amiga.

Fora a Denphal, tive e ainda tenho algumas dificuldades não superadas no cultivo: Oncidium e Dendrobium. Pasmem!! Verão muito pouco sobre elas neste site, até que eu tenha o jeito com elas (risos).


 
Aprendizado 1: nunca deixe a planta num cachepot, principalmente em lugar descoberto e no inverno. Aprendi isso numa viagem que fiz durante o primeiro inverno depois de mudar para a casa. Quando retornei, o Phragmipedium estava submerso na água fria da chuva, sem condições de recuperação.
Lembrem-se, decoração e orquídeas servem ao propósito de ter o vaso com planta florida dentro de casa num cachepot, terminou a flor, retire-o e leve-o ao local de cultivo. Todo cuidado é pouco, pois ventilação é um dos itens para uma planta saudável.

Aprendizado 2: abra mão da planta quando não tiver como cultivá-la, enquanto é tempo dela reagir. Muitas vezes, por insistência, tentamos o cultivo. Ou a planta é ruim, fraca sem condições de cultivo, ou o ambiente não é propício para ela devido aos fatores necessários ao seu cultivo. Entenda isso e parta para cultivar aquelas que corresponderão ao seu ambiente. Com o tempo, o nosso olhar saberá se a planta é boa, saudável e adequada para nossa casa. As raízes indicam o estado da planta.

 
Bom cultivo e muitas flores!

2 comentários:

  1. Gostei ficarei aguardando novas publicações!!!

    ResponderExcluir
  2. Gostei ficarei aguardando novas publicações!!!

    ResponderExcluir