sexta-feira, 1 de março de 2019

Cerathostylis restiquama ou rubra



Ola, hoje trago novamente a Cerathostylis restiquama ou rubra.


Ficou sem florescer e resolvi trocar todo o substrato dela e seu vaso. Bingo!!! Reagiu rapidamente e quando a temperatura caiu uns 5 graus nesta semana chuvosa, suas flores abriram rapidamente. Agora veio com tres flores em cada haste, antes viera com uma.

Considero de facil cultivo e bem agradavel.

Que vegetativo interessante! Uma paixao! Defendo te-la na sua colecao particular.

O motivo de fazer o corte no rizoma se deve a estetica do exemplar no vaso e o fato de ter surgido raizes. Algo esta acontecendo, entao acrescentei um pouco de musgo e verei os proximo passo para separa-lo da matriz. Quem sabe agora ela entoucera mais um pouco! O vaso ceramico retera mais umidade que o cachepot de madeira.

Quando pensamos nos proximos passos, as orquideas nos surpreendem gradativamente, exigindo mais atencao e observacao e melhoria no cultivo. Dai o encanto pela orquidofilia.

Unico exemplar com um rizoma pendente muito longo. Esta preparado para corte.

Fixei musgo onde surgiram raizes e farei um corte de rizoma

Acrescentei musgo chileno sobre o substrato

Vegetativo saudavel e bem hidratado com a troca do subtrato

Bifrenaria aurofulvea

Oi! Chuvas intensas e alta temperatura marcaram as duas semanas anteriores ao post de hoje.

Ha de se ter cuidado para nao cozinhar as orquideas neste periodo. A escolha do horario da rega deve ser criteriosa e observada no local do orquidario.

Aqui deixo o sol cruzar a casa, dou duas horas para as orquideas baixarem a temperatura, dai rego todas por volta das 14 horas. Se dou agua logo pela manha, qualquer resquicio nas folhas queimariam com sol a pino e abortariam as frentes das plantas. Se dou agua durante a noite elas se ressentem muito se a chuva persistir durante a madrugada e o dia seguinte. Prefiro desativar a irrigacao automatica e realizar a rega manual, assim observo os vasos e substratos durante o dia.

Publico hoje a pequena notavel Bifrenaria aurofulvea. Uma joia brasileira! Nativa do Rio Grande do Sul a Bahia e Minas Gerais.

Comprei em 2016 de um orquidario especializado em orquideas nativas. Ha varias especies e mudas pequenas com valores bem acessiveis. 

Veio sem flor, 3 pseudobulbos. Todo ano em janeiro ou fevereiro soltou uma haste floral. Melhorou muito depois que acrescentei musgo perto do pseudobulbo em dezembro quando as temperaturas se elevaram e permaneceram altas por dias.

Dica de um colega que repasso para voces - acrescente musgo sobre o substrato para manter a umidade no vaso. Acabei com o estoque de musgo chileno e nem fiz a conta de quanto saiu em reais. Ha Cattleyas que nao devem ser replantadas e nem sera necessario alterar o seu substrato acrescentando o musgo.

Nesta especie a flor nao abre totalmente. Tem um perfume bem caracteristico e dura ate uma semana ganhando o tom alaranjado forte e comecando com o amarelo claro.

Dica desta especie - nao despreze os pseudobulbos anteriores, pois e neles que vem a haste floral. Nao vem no pseudobulbo em desenvolvimento. Lembre-se disso.

Outra dica - as formigas adoram o acucar desta orquidea! Nao deixe  que desenvolvam pulgao a partir destas formigas. Observe e limpe sempre. Exponha num lugar com mais umidade e vento.

Aqui toma de 2 a 3 horas de sol pleno por dia e esta indo bem.

Antes estava somente com substrato 100% em musgo. Nao gostei! Retinha muita umidade nas raizes. Mudei para substrato misto e vaso ceramico.

Cuidado para as suas folhas nao queimarem nas pontas. Se expor mais ao sol, suas folhas se ressentirao. Delicadas e finas, suas folhas gostam de luz e pouca exposicao direta ao sol.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Iniciativas positivas com a Ludisia discolor e Dracula gigas

Olá,

Gostaria de mencionar sobre variação brusca de temperatura e chuva constante.

Conseqüências:

1- a umidade do ambiente aumenta rapidamente o que é excelente para as orquídeas.
2- num primeiro momento o substrato é encharcado e escoa bem, mas ficar molhado por muito tempo as suas raízes apodrecem e surgem os fungos.
3- após a chuva, a sensação é que a temperatura cai bem, daí é preciso ter cuidado com alguns exemplares que não toleram muita variação de temperatura com queda acentuada.

Uma destas orquídeas é a Ludisia discolor e a outra é a Dracula gigas. Perdi outros exemplares e estas duas são mantidas em local com luz e sol pela manhã  e ficam no peitoril interno da cozinha, perto do fogão. Sempre estarão aquecidas e com umidade ambiente.

Não dá para mantê-las no orquidário junto com as demais. Percebi que elas se ressentem e estando num ambiente com pouca oscilação de temperatura será melhor para ambas.

Observe se há mais alguma espécie assim e teste um local como este, sem corrente de ar frio. Aqui estão bem!
Dracula gigas com novas frentes. O cachepot não fica com água.

Novas frentes da Ludisia discolor

Crescimento da Ludisia