quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Exposição de orquídeas e aquarelas botânicas

Olá apaixonado por orquídeas e/ou aquarelas botânicas,

Estas orquídeas participarão da Exposição da Sociedade Bandeirante de Orquídeas no Clube Banespa, Av. Santo Amaro, 5565 nesta sexta-feira, sábado e domingo das 9:00 às 17:00. Não percam!

Miltonia spectabilis semi-alba

Bifrenaria harrisoneae

Aproveite a entrada franca para apreciar todas orquídeas expostas no local. Tirem fotos delas, mas não toquem nelas, pois são orquídeas de colecionadores daqui e de outras regiões como Niterói.


Exporei na área de vendas alguns produtos realizados a partir das aquarelas botânicas. Haverá artigos diversos desde camisetas, brincos, bottoms, gravuras, quadros, blocos de anotações, cartões, marcadores de páginas, calendários 2018!

Calendário de mesa 9x13cm

Calendário para anotações e parede
21x31cm

Capa do bloco de anotações
9x13cm

Aguardo a sua visita!

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Chytroglossa aurata

Olá,

Hoje trago uma micro-orquídea: a Cytroglossa aurata. O colorido e a delicadeza das flores encantam os colecionadores.


Tem pequeno porte, folhas com bulbos até 5cm de comprimento. Hastes pendentes com até 10cm e cerca de 9 flores.

Floresce no final do inverno e demora a abrir, portanto se faz necessário alguns cuidados na rega controlada. Duração de até 15 dias entre a primeira e última flor.

Gosta de iluminação indireta mais para sombra de alguma outra planta.

A umidade relativa deve ser alta, pois o seu cultivo exige que a madeira (placa ou pedaço de peroba) seque e não retenha água.

Aqui no Brasiliana é a segunda planta. A primeira esteve forte durante alguns anos, porém a perdi num descuido com a rega. Esta segunda está entre outras cultivadas na madeira, então a rega é diária.

Bom cultivo!

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Stelis aprica

Volto hoje com o cultivo de mais uma Stelis, a aprica.


Touceira sem corte ou divisão
SinônimosStelis catharinensisStelis minutifloraStelis crassifoliaStelis miersiiStelis microglossa, Stelis gutturosaStelis micranthaStelis rodriguesiiStelis domingensis, Stelis herzogii, Stelis tippenhaueriStelis desportesii, Stelis cubensis

No início, comprava e ganhava corte de micro-orquídeas ou mini-orquídeas se preferir denominá-las assim. Percebi que morriam ou suava muito (rs) para não perdê-las, pois o cultivo é diferente para cada local e condições gerais de cada orquidário. 

Ainda no início durante um inverno ganhei muitas orquídeas e as replantei, perdi muitas porque a temperatura caiu drasticamente e os cortes não reagiram ao replantio. Ainda não consultava a previsão do tempo.

Decidi então que teria touceiras. Touceiras ou nada! Claro que fiquei uns dois anos sem nada para comprar ou ganhar e sem os tais cortes pequenos das pequenas.

Durante uma reunião da Sociedade, surgiu uma touceira linda! Leiloada! Dei um lance, boa! Ninguém no grupo a quis por ser uma Stelis popular: argentata. Um colega me procurou e fiz a divisão dela. Aprendi muito nesta divisão sobre o cultivo dela e compartilho este aprendizado com vocês.

1- Vaso cerâmico com furos nas laterais e fundo;
2- Pedaços de isopor ocupando metade da profundidade do vaso;
3- No fundo, uma camada de cacos cerâmicos;
4- A touceira estava cultivada em musgo chileno e carvão;
5- A Stelis parecia um kokedama;
6- Para dividí-la, limpei todos os musgos até encontrar o rizoma principal;
7- Havia várias frentes/rizomas secundários para se desenvolverem na parte superior do musgo;

Veja sobre este exemplar: https://www.blogger.com/blogger.g?blogID=3289191018640659854#editor/target=post;postID=2545356839150534283;onPublishedMenu=allposts;onClosedMenu=allposts;postNum=45;src=postname

A partir deste aprendizado, repeti este cultivo nos dois cortes. Um ficou no Brasiliana e outro foi para o meu colega.

Hoje a Stelis aprica está na segunda floração no Brasiliana. Gostei do resultado e avanço no período de um ano.

Todas as Stelis tenho mantido estas condições de cultivo e estão indo bem. Experimente.